Tem idade mínima para consumo de bebidas alcoólicas?
Sim Não

Os conteúdos deste site só podem ser vizualizados por pessoas com mais de 18 anos de idade.
  • Douro Montes Ermos Freixo de Espada à Cinta Grande Reserva - Branco
    Grande Reserva - Tinto
  • Douro Montes Ermos Freixo de Espada à Cinta Monovarietal - Côdega de Larinho
    Monovarietal - Touriga Nacional
  • Douro Montes Ermos Freixo de Espada à Cinta Reserva - Tinto
    Reserva - Branco
  • Douro Montes Ermos Freixo de Espada à Cinta Colheita - Tinto
    Colheita - Rosé
  • Douro Montes Ermos Freixo de Espada à Cinta Garrafeira dos Sócios - Tinto
  • Douro Montes Ermos Freixo de Espada à Cinta Espumante - Branco
  • Douro Adega de Freixo Freixo de Espada à Cinta Adega e Freixo - Tinto
  • Montes Ermos Grande Escolha Azeite Virgem Extra
  • Montes Ermos Azeite Virgem Extra Extra
  • Azeitona Negrinha de Freixo Verde - Mista


A carregar
A carregar conteúdos de arranque
Contactos

Adega Cooperativa Freixo de Espada à Cinta

Secção Vinhos:

Av. Combatentes do Utramar

5180-102 Freixo de Espada à Cinta

Tel. 279 653 088

Fax. 279 653 876

Secção de Olivicultura e Frutos de Casca Rija:

Zona Industrial, Lote C

5180-909 Freixo de Espada à Cinta

Tel. (Secção) 279 652 668 Fax. 279 653 310

Tel. (Geral) 279 653 088 Fax. 279 653 876

Montes Ermos Grande Reserva DOC Douro - Tinto

Montes Ermos Grande Reserva Tinto Vinho muito estruturado e complexo com longo estágio em madeira.


Saber mais...

Montes Ermos Grande Reserva DOC Douro - Tinto
  • Perfil
  • Prova / Gastronomia
  • Origem
  • Vindima
  • Downloads

Perfil

Vinho muito estruturado e complexo com longo estágio em madeira.

Este vinho apresenta um grande potencial de envelhecimento
pelo que poderá ser guardado em cave para mais tarde degustar.

Ideal para acompanhar uma gastronomia rica.

Prova

Límpido, cor vermelho violeta profundo com laivos púrpura.

Apresenta-se com fruta vermelha e de bosque madura, ameixa e cassis em harmonia com notas de compota de cereja perfeitamente casadas com as notas especiadas provenientes das castas utilizadas.

O estágio em madeira confere-lhe notas doces de baunilha e de torrefacção.

Mostra-se encorpado e estruturado, apresentando um fino e complexo aroma de boca com notas de fruta vermelha e chocolate, o fim de boca é longo e harmonioso com taninos de qualidade ainda bem presentes.

Gastronomia

Acompanha bem com pratos de carne assada e caça, fumeiro, bacalhau e queijos.

Origem

No ano de 2007 verificaram-se quebras de produção de 50% nas vinhas do concelho de Freixo de Espada à Cinta, mas como forma de compensação as uvas desta colheita foram de excepcional qualidade.

Das melhores vinhas foram colhidas as uvas das castas Touriga Nacional, Tinta Roriz e Touriga Franca que deram origem a este vinho excepcional.

Vindima

O ano de 2007 caracterizou-se por ser um ano mais fresco e húmido que o habitual, com pouca estabilidade meteorológica acabando por se revelar um ano em que as doenças míldio e oídio se manifestaram em grande escala provocando grandes quebras de produção.

As temperaturas mais amenas criaram condições para maturações equilibradas.

A vindima teve inicio dia 15 de Setembro.

Downloads


Ficha Técnica

Montes Ermos Grande Reserva DOC Douro - Branco

Montes Ermos Grande Reserva Branco Vinho complexo e encorpado com estágio em madeira,
muito gastronómico.


Saber mais...

Montes Ermos Grande Reserva DOC Douro - Branco
  • Perfil
  • Prova / Gastronomia
  • Origem
  • Vindima
  • Downloads

Perfil

Vinho complexo e encorpado com estágio em madeira,
muito gastronómico.

Prova

Brilhante, de cor citrina esverdeada profunda.

Prevalecem as notas cítricas da compota de laranja, bem integradas com a delicadeza da doçura das notas de madeira e frutas exóticas acabando depois por revelar o seu nobre carácter mineral.

Na boca apresenta uma entrada doce e suave com uma acidez muito equilibrada.
Mostra um corpo com grande volume e untuosidade.

No aroma de boca sobressaem mais uma vez as notas frescas e cítricas de uma grande fineza e complexidade.

Apresenta uma persistência longa e muito agradável.

Gastronomia

Deve servir-se fresco acompanhando peixes gordos, bacalhau, mariscos e carnes brancas.

Origem

Das vinhas mais velhas e de maior altitude do concelho de Freixo de Espada à Cinta no Douro Superior, foram seleccionadas e vindimadas em perfeito estado de maturação as uvas da casta Côdega de Larinho, característica desta região que, originaram este vinho que expressa o nobre “terroir” Freixenista.

Vindima

No ano de 2009 o verão foi quente e seco apenas com o mês Julho um pouco mais fresco, não se verificaram assim as condições para o desenvolvimento de doenças.

Durante a floração verificou-se a ocorrência de alguma chuva que originou algum desavinho principalmente nas castas Touriga Nacional e Touriga franca.

A maturação decorreu de forma positiva. A vindima teve inicio dia 8 de Setembro.

Downloads


Ficha Técnica

Montes Ermos Touriga Nacional DOC Douro - Grande Reserva Tinto

Montes Ermos Touriga Nacional - Grande Reserva Tinto Vinho muito estruturado e complexo com longo estágio em madeira.


Saber mais...

Montes Ermos Touriga Nacional DOC Douro - Grande Reserva Tinto
  • Perfil
  • Prova / Gastronomia
  • Origem
  • Vindima
  • Downloads

Perfil

Vinho muito estruturado e complexo com longo estágio em madeira.

Este vinho apresenta um grande potencial de envelhecimento pelo que poderá ser
guardado em cave para mais tarde degustar.

Ideal para acompanhar uma gastronomia rica.

Prova

Límpido, de cor vermelho violeta profundo com laivos púrpura.

De nariz doce e elegante, muito intenso, evidencia uma grande complexidade aromática, onde a frescura da casta com notas florais e de frutos negros se encontra em equilíbrio com as de esteva e rosmaninho, muito típicas da flora do Douro Superior.

O estágio em barricas novas, contribuiu para enaltecer toda a riqueza aromática, denotando-se discretas notas de torrefacção, baunilha e tosta.

Na boca, sobressai a elegância da casta, é muito estruturado, com taninos firmes e de qualidade, o final frutado é longo e persistente.

Gastronomia

Acompanha bem com pratos de carne assada e caça, fumeiro, bacalhau e queijos.

Origem

No ano de 2007 verificaram-se quebras de produção de 50% nas vinhas do concelho Freixo de Espada à Cinta, mas como forma de compensação as uvas desta colheita foram de excepcional qualidade.

Das melhores vinhas foram colhidas as uvas da casta Touriga Nacional, que deram origem a este vinho de excepcional qualidade.

Vindima

O ano de 2007 caracterizou-se por ser um ano mais fresco e húmido que o habitual, com pouca estabilidade meteorológica acabando por se revelar um ano em que as doenças míldio e oídio se manifestaram em grande escala provocando grandes quebras de produção.

As temperaturas mais amenas criaram condições para maturações equilibradas.

A vindima teve inicio dia 15 de Setembro.

Downloads


Ficha Técnica

Montes Ermos Côdega de Larinho DOC Douro - Branco

Montes Ermos Côdega de Larinho - Branco Vinho fresco e jovem para acompanhar em momentos de lazer e refeições ligeiras.


Saber mais...

Montes Ermos Côdega de Larinho DOC Douro - Branco
  • Perfil
  • Prova / Gastronomia
  • Origem
  • Vindima
  • Downloads

Perfil

Vinho fresco e jovem para acompanhar em momentos de lazer e refeições ligeiras.

Prova

Brilhante, de cor citrina esverdeada profunda. Com notas cítricas de laranja e
frutas exóticas revelando no seu nobre carácter mineral toda a frescura e intensidade.

Na boca revela-se suave com uma acidez viva e agradável. Mostra um aroma de
boca cítrico com uma persistência longa e fresca.

Gastronomia

Deve servir-se fresco acompanhando peixes gordos, bacalhau, mariscos e carnes brancas.

Origem

Das melhores vinhas dos nossos associados, foram seleccionadas e vindimadas em perfeito estado sanitário e de maturação as uvas da casta Côdega de Larinho, característica desta região, que originaram este vinho fresco e de grande carácter.

Vindima

No ano de 2009 o verão foi quente e seco apenas com o mês Julho um pouco mais fresco, não se verificaram assim as condições para o desenvolvimento de doenças.

Durante a floração verificou-se a ocorrência de alguma chuva que originou algum desavinho principalmente nas castas Touriga Nacional e Touriga franca.

A maturação decorreu de forma positiva. A vindima teve início dia 8 de Setembro.

Downloads


Ficha Técnica

Montes Ermos Reserva DOC Douro - Tinto

Montes Ermos Reserva - Tinto Vinho estruturado com notas de especiarias e estágio em madeira.


Saber mais...

Montes Ermos Reserva DOC Douro - Tinto
  • Perfil
  • Prova / Gastronomia
  • Origem
  • Vindima
  • Downloads

Perfil

Vinho estruturado com notas de especiarias e estágio em madeira.

Ideal para acompanhar uma gastronomia mais elaborada.

Prova

Límpido de cor vermelho violeta profundo.

Revela fruta vermelha madura, ameixa e cassis em harmonia com notas especiadas de cravinho provenientes das castas utilizadas.

O estágio em madeira confere-lhe notas doces de baunilha e café.

Mostra-se aveludado, encorpado e estruturado, apresentando um elegante aroma de boca com notas intensas de fruta vermelha e chocolate, o fim de boca é longo e harmonioso com taninos de qualidade.

Gastronomia

Acompanha bem com pratos de carne, fumeiro, bacalhau e queijos de ovelha.

Origem

Nas melhores vinhas dos nossos associados foram seleccionadas as uvas das castas
Touriga Nacional, Tinta Roriz e Touriga Franca.

Depois de um cuidado transporte até à adega e duma vinificação em lagar
preservou-se neste vinho toda a riqueza dos nossos vinhedos.

Vindima

No ano de 2011 verificou-se um verão extremamente seco apenas com o mês de Agosto um pouco mais húmido o que ajudou na reposição de alguma água ao solo essencial para a correcta maturação das uvas.

As temperaturas estiveram dentro da média apenas com o mês de Junho um pouco mais fresco.

O ciclo de desenvolvimento da vinha decorreu com normalidade obtendo-se uvas com uma boa maturação.

A vindima teve inicio a 1 de Setembro.

Downloads


Ficha Técnica

Montes Ermos Reserva DOC Douro - Branco

Montes Ermos Reserva - Branco Vinho de carácter cítrico e mineral com estágio em madeira ideal para acompanhar a nossa gastronomia.


Saber mais...

Montes Ermos Reserva DOC Douro - Tinto
  • Perfil
  • Prova / Gastronomia
  • Origem
  • Vindima
  • Downloads

Perfil

Vinho de carácter cítrico e mineral com estágio em madeira ideal para acompanhar a nossa gastronomia.

Prova

Brilhante, de cor citrina esverdeada profunda.

No nariz sobressaem as notas de frutas exóticas e de madeira perfeitamente casadas com notas
cítricas de laranja e nobre carácter mineral.

Na boca apresenta-se com uma entrada doce e suave e uma acidez fresca.

Mostra estrutura, um aroma de boca elegante com uma longa persistência e grande harmonia.

Gastronomia

Deve servir-se fresco, acompanhando peixes gordos, bacalhau, mariscos, carnes brancas e queijos.

Origem

Das vinhas mais altas de Freixo de Espada à Cinta, a uma altitude média de 600 m, seleccionamos as uvas das castas Côdega de Larinho, Rabigato e Viosinho em vinhas velhas que deram origem a este vinho revelador do “terroir” Freixenista.

Vindima

No ano de 2012 verificou-se um atraso no abrolhamento de duas semanas, depois o ciclo de desenvolvimento da vinha decorreu normalmente até ao pintor.

As temperaturas foram em geral superiores à média anual sendo contudo um pouco mais baixas em Julho com noites frescas em Agosto e Setembro que proporcionaram uma boa maturação.

A vindima teve inicio dia 19 de Setembro, e o ano de 2012 verificou-se um dos mais produtivos da ultima década.

Downloads


Ficha Técnica

Montes Ermos Colheita DOC Douro - Tinto

Montes Ermos Colheita - Tinto Vinho jovem e frutado com notas de especiarias com estágio curto em madeira,
ideal para momentos de lazer e acompanhamento gastronómico.


Saber mais...

Montes Ermos Colheita DOC Douro - Tinto
  • Perfil
  • Prova / Gastronomia
  • Origem
  • Vindima
  • Downloads

Perfil

Vinho jovem e frutado com notas de especiarias com estágio curto em madeira, ideal para momentos de lazer e acompanhamento gastronómico.

Prova

Límpido de cor vermelho violeta profundo.

No nariz ressalta a fruta vermelha madura e a compota de cereja em harmonia com notas de especiarias
provenientes das castas utilizadas.

O estágio em madeira confere-lhe notas doces de baunilha e café.

Mostra-se encorpado, estruturado e elegante.

Na boca sobressaem as notas intensas de fruta vermelha e chocolate, o fim de boca é longo com taninos de qualidade.

Gastronomia

Acompanha bem com pratos de carne, fumeiro, bacalhau e queijos de ovelha.

Origem

Nas vinhas de Freixo de Espada à Cinta são seleccionadas e vindimadas as uvas das castas Touriga Nacional, Tinta Roriz e Touriga Franca que depois de uma cuidada vinificação produzem este vinho que transporta em si o “terroir” Freixenista.

Vindima

No ano de 2012 verificou-se um atraso no abrolhamento de duas semanas, depois o ciclo de desenvolvimento da vinha decorreu normalmente até ao pintor.

As temperaturas foram em geral superiores à média anual sendo contudo um pouco mais baixas em Julho com noites frescas em Agosto e Setembro que proporcionaram uma boa maturação.

O ciclo de desenvolvimento da vinha decorreu com normalidade obtendo-se uvas com uma boa maturação.

A vindima teve inicio a 19 de Setembro.

Downloads


Ficha Técnica

Montes Ermos Colheita DOC Douro - Rosé

Montes Ermos Colheita - Rosé Vinho fresco e jovem para acompanhar em momentos de lazer e refeições ligeiras.


Saber mais...

Montes Ermos Colheita DOC Douro - Rosé
  • Perfil
  • Prova / Gastronomia
  • Origem
  • Vindima
  • Downloads

Perfil

Vinho fresco e jovem para acompanhar em momentos de lazer e refeições ligeiras.

Prova

Brilhante de cor rosa viva. Sobressaem notas de frutas vermelhas, morango e cereja em harmonia com notas florais proporcionando uma sensação delicada de doçura e frescura.

Na boca mostra estrutura, elegância, final longo, persistente e muito frutado com uma agradável acidez.

Gastronomia

Deve servir-se fresco, acompanhando pratos de peixe e carne branca, comida italiana e oriental.

Origem

Das vinhas mais altas de Freixo de Espada à Cinta, seleccionamos as uvas da casta Touriga Nacional que foram sujeitas a uma vindima cuidada para darem origem a este vinho fresco e frutado.

Vindima

No ano de 2013 verificou-se uma Primavera amena mas um Verão extremamente seco e quente que obrigou as plantas a utilizar as reservas de água existentes no solo acabando por entrar em algum stress hídrico.

Estes condicionalismos originaram um atraso no ciclo da planta de duas semanas acabando a vindima por se iniciar só nos finais de Setembro.

O início de vindima foi muito chuvoso o que acabou por condicionar a colheita e comprometeu em certa medida o potencial da produção.

A vindima teve inicio a 24 de Setembro.

Downloads


Ficha Técnica

Montes Ermos Garrafeira dos Sócios DOC Douro - Tinto

Montes Ermos Garrafeira dos Sócios - Tinto Vinho muito estruturado e complexo com notas de esteva com longo estágio em madeira.


Saber mais...

Montes Ermos Garrafeira dos Sócios DOC Douro - Tinto
  • Perfil
  • Prova / Gastronomia
  • Origem
  • Vindima
  • Downloads

Perfil

Vinho muito estruturado e complexo com notas de esteva com longo estágio em madeira.

Este vinho apresenta um grande potencial de envelhecimento pelo que poderá ser
guardado em cave para mais tarde degustar.

Ideal para acompanhar uma gastronomia rica.

Prova

Límpido de cor vermelho violeta profundo com laivos púrpura.

No nariz mostra-se doce e elegante, muito intenso, evidencia uma grande complexidade aromática. A frescura das notas florais e de bergamota encontra-se em equilíbrio com os frutos negros e com a flora da região, esteva e rosmaninho, muito típicas do Douro Superior.

O estágio em barricas novas, contribuiu para enaltecer toda a riqueza aromática, denotando-se discretas notas de torrefacção, baunilha e tosta.

Na boca apresenta extrema elegância e intensidade, aveludado, volumoso e muito estruturado.

Apresenta taninos suaves e de qualidade que lhe proporcionam uma grande alma, o final é frutado, intenso, persistente e de uma grande fineza.

Gastronomia

Acompanha bem com pratos de carne assada e caça, fumeiro, bacalhau e queijos.

Origem

No ano de 2009 festejou-se o 50º aniversário da Adega Cooperativa de Freixo de Espada à Cinta,
para comemorar a efeméride decidiu-se produzir um vinho que tornasse esta data memorável.

Das melhores vinhas dos nossos associados foram seleccionadas as uvas das castas Touriga Nacional,
Tinta Roriz e Touriga Franca.

Depois de um cuidado transporte até à adega e duma vinificação em lagar preservou-se neste vinho toda
a riqueza dos nossos vinhedos que são a expressão do esforço e dedicação dos associados desta Adega.

Vindima

No ano de 2009 o verão foi quente e seco apenas com o mês Julho um pouco mais fresco, não se verificaram assim as condições para o desenvolvimento de doenças.

Durante a floração verificou-se a ocorrência de alguma chuva que originou algum desavinho principalmente nas castas Touriga Nacional e Touriga franca.

A maturação decorreu de forma positiva. A vindima teve inicio dia 8 de Setembro.

Downloads


Ficha Técnica

Montes Ermos Adega de Freixo Tinto

Montes Ermos Adega de Freixo - Tinto Vinho jovem e frutado com notas de especiarias ideal para momentos de lazer e acompanhamento de refeições ligeiras.


Saber mais...

Montes Ermos Adega de Freixo Tinto
  • Perfil
  • Prova / Gastronomia
  • Origem
  • Downloads

Perfil

Vinho jovem e frutado com notas de especiarias ideal para momentos de lazer e acompanhamento de refeições ligeiras.

Prova

Límpido, cor vermelho cereja profundo.

Sobressai a fruta vermelha madura e doce em harmonia com notas de especiarias provenientes das castas utilizadas.

Apresenta corpo médio, estruturado e elegante, com final longo e persistente.

Gastronomia

Acompanha bem com pratos de carne assada e caça, fumeiro, bacalhau e queijos.

Origem

Nas vinhas de Freixo de Espada à Cinta são seleccionadas e vindimadas as uvas das castas tradicionais da região que seguem depois um rigoroso processo até se obter este vinho de fácil degustação.

Downloads


Ficha Técnica

Montes Ermos Espumante De Qualidade Bruto

Montes Ermos Espumante de Qualidade Bruto Vinhos espumante de grande frescura e muito gastronómico, acompanha bem pratos doces e salgados.


Saber mais...

Montes Ermos Espumante De Qualidade Bruto - Tinto
  • Perfil
  • Prova / Gastronomia
  • Origem
  • Vindima
  • Downloads

Perfil

Vinhos espumante de grande frescura e muito gastronómico, acompanha bem pratos doces e salgados.

Prova

Límpido, cor palha com bolha fina e persistente. Aroma complexo, com notas cítricas frescas que revelam o carácter da casta Côdega de Larinho, em equilíbrio com notas de frutos secos que lhe conferem uma agradável doçura.

A bolha funde-se em perfeita harmonia com a acidez e o carácter mineral mostrando toda a sua frescura num final de boca persistente com notas de pão torrado.

Gastronomia

Deve servir-se fresco, como aperitivo, acompanhando carnes brancas e caça ou com sobremesas ricas em amêndoa de Freixo de Espada à Cinta.

Origem

Das vinhas mais altas de Freixo de Espada à Cinta, a uma altitude média de 600 m, seleccionamos as uvas da casta Côdega de Larinho em vinhas velhas que deram origem ao primeiro espumante monovarietal desta casta nobre da nossa região.

Vindima

No ano de 2011 verificou-se um verão extremamente seco apenas com o mês de Agosto um pouco mais húmido o que ajudou na reposição de alguma água ao solo essencial para a correcta maturação das uvas.

As temperaturas estiveram dentro da média apenas com o mês de Junho um pouco mais fresco.

O ciclo de desenvolvimento da vinha decorreu com normalidade obtendo-se uvas com uma boa maturação.

Vindima manual para pequenas caixas 20 Kg no início de Agosto.

Downloads


Ficha Técnica

Montes Ermos Grande Escolha Azeite Virgem Extra

Montes Ermos Grande Escolha Azeite virgem extra produzido em pleno coração do Parque Natural do Douro Internacional a partir de uma rigorosa selecção de azeitonas dos nossos associados.


Saber mais...

Montes Ermos Grande Escolha Azeite
  • Perfil
  • Prova / Gastronomia
  • Origem
  • Colheita / Produção
  • Downloads

Perfil

Azeite Frutado verde, com um toque picante e agradavelmente amargo.

Prova / Gastronomia

Brilhante, de cor opaca, pela ausência de filtração que lhe permite manter todos os aromas originais. Cor esverdeada com nuances de amarelo. Aroma intenso a flor tomate fresca, com especiarias como a pimenta. Um aroma que transmite frescura.

Na Boca, agradavelmente amargo com um intenso e persistente picante. Sobressaem os frutos secos como as nozes, Um final de boca longo e persistente.

Ideal para servir a cru, com pratos intensos, ou simplesmente para barrar numa fatia de pão torrado com um pouco de flor de sal.

Origem

Produzido a partir de uma rigorosa selecção dos melhores olivais dos nossos associados nas encostas do Douro, onde as condições edafoclimáticas e culturais, associadas a um património genético único das plantas produzem um dos melhores azeites do mundo.

Apesar de este azeite não estar homologado como tal, a totalidade das azeitonas usadas no seu fabrico, proveem de olivais em modo de produção biológico certificado. Produzido em pleno coração do Parque Natural do Douro Internacional, onde a natureza ainda conserva o seu encanto selvagem.

Colheita / Produção

Manual ou por vibração. Após a colheita, a azeitona é depois transportada rapidamente para o lagar em caixas plásticas que não podem exceder os 400kg.

Selecção criteriosa dos frutos antes de se iniciar a extracção. Apenas frutos inteiros e sãos. Lavagem e desfolhagem, seguidos de extracção a frio, em lagar ecológico de duas fases, com temperatura controlada, sem nunca ultrapassar os 26ºC.

Dados técnicos

Montes Ermos Azeite Virgem Extra

Montes Ermos Azeite Virgem Azeite virgem extra, produzido em pleno coração do Parque Natural do Douro Internacional, a partir de uma rigorosa selecção de azeitonas dos nossos associados.

Saber mais...

Montes Ermos Azeite Virgem Extra
  • Perfil
  • Prova / Gastronomia
  • Origem
  • Colheita / Produção
  • Downloads

Perfil

Azeite fresco, com um agradável equilíbrio entre os aromas frutados e maduros.

Prova / Gastronomia

Brilhante, de cor Límpida esverdeada com tons de amarelo. Aroma suave e doce, com fragâncias de tomate fresco e de especiarias.

Na boca sobressaem os frutos secos, nomeadamente as amêndoas. Um toque de picante e amargo, que se misturam com a doçura do azeite. Um fim de boca agradável.

Ideal para servir a cru, com pratos intensos, ou simplesmente para barrar numa fatia de pão torrado com um pouco de flor de sal.

Origem

Produzido em olivais nas íngremes encostas do Douro, onde o clima seco e quente se juntam aos solos xistosos e a um património genético único das plantas para produzir um dos melhores azeites do mundo.

Em pleno coração do Parque Natural do Douro Internacional, onde a natureza ainda conserva o seu encanto selvagem.

Colheita / Produção

Manual ou por vibração. Após a colheita, a azeitona é depois transportada rapidamente para o lagar em caixas plásticas que não podem exceder os 400kg.

Selecção criteriosa dos frutos antes de se iniciar a extracção. Apenas frutos inteiros e sãos. Lavagem e desfolhagem, seguidos de extracção a frio, em lagar ecológico de duas fases, com temperatura controlada, sem nunca ultrapassar os 26ºC.

Dados Técnicos

Azeite Virgem Montes Ermos Extra

Montes Ermos Azeite Virgem Azeite virgem extra, produzido em pleno coração do Parque Natural do Douro Internacional, a partir de uma rigorosa selecção de azeitonas dos nossos associados.

Saber mais...

Montes Ermos Azeite Virgem Extra
  • Perfil
  • Prova / Gastronomia
  • Origem
  • Colheita / Produção
  • Downloads

Perfil

Azeite fresco, com um agradável equilíbrio entre os aromas frutados e maduros.

Prova / Gastronomia

Brilhante, de cor Límpida esverdeada com tons de amarelo. Aroma suave e doce, com fragâncias de tomate fresco e de especiarias.

Na boca sobressaem os frutos secos, nomeadamente as amêndoas. Um toque de picante e amargo, que se misturam com a doçura do azeite. Um fim de boca agradável.

Ideal para servir a cru, com pratos intensos, ou simplesmente para barrar numa fatia de pão torrado com um pouco de flor de sal.

Origem

Produzido em olivais nas íngremes encostas do Douro, onde o clima seco e quente se juntam aos solos xistosos e a um património genético único das plantas para produzir um dos melhores azeites do mundo.

Em pleno coração do Parque Natural do Douro Internacional, onde a natureza ainda conserva o seu encanto selvagem.

Colheita / Produção

Manual ou por vibração. Após a colheita, a azeitona é depois transportada rapidamente para o lagar em caixas plásticas que não podem exceder os 400kg.

Selecção criteriosa dos frutos antes de se iniciar a extracção. Apenas frutos inteiros e sãos. Lavagem e desfolhagem, seguidos de extracção a frio, em lagar ecológico de duas fases, com temperatura controlada, sem nunca ultrapassar os 26ºC.

Dados Técnicos

Montes Ermos Azeite Virgem Extra

Montes Ermos Azeite Virgem Azeite virgem extra, produzido em pleno coração do Parque Natural do Douro Internacional, a partir de uma rigorosa selecção de azeitonas dos nossos associados.

Saber mais...

Montes Ermos Azeite Virgem Extra
  • Perfil
  • Prova / Gastronomia
  • Origem
  • Colheita / Produção
  • Downloads

Perfil

Azeite fresco, com um agradável equilíbrio entre os aromas frutados e maduros.

Prova / Gastronomia

Brilhante, de cor Límpida esverdeada com tons de amarelo. Aroma suave e doce, com fragâncias de tomate fresco e de especiarias.

Na boca sobressaem os frutos secos, nomeadamente as amêndoas. Um toque de picante e amargo, que se misturam com a doçura do azeite. Um fim de boca agradável.

Ideal para servir a cru, com pratos intensos, ou simplesmente para barrar numa fatia de pão torrado com um pouco de flor de sal.

Origem

Produzido em olivais nas íngremes encostas do Douro, onde o clima seco e quente se juntam aos solos xistosos e a um património genético único das plantas para produzir um dos melhores azeites do mundo.

Em pleno coração do Parque Natural do Douro Internacional, onde a natureza ainda conserva o seu encanto selvagem.

Colheita / Produção

Manual ou por vibração. Após a colheita, a azeitona é depois transportada rapidamente para o lagar em caixas plásticas que não podem exceder os 400kg.

Selecção criteriosa dos frutos antes de se iniciar a extracção. Apenas frutos inteiros e sãos. Lavagem e desfolhagem, seguidos de extracção a frio, em lagar ecológico de duas fases, com temperatura controlada, sem nunca ultrapassar os 26ºC.

Dados Técnicos

Azeitona Negrinha de Freixo Azeitona Verde

Negrinha de Freixo Azeitona Azeitona de mesa, produzida em pleno coração do Parque Natural do Douro Internacional.


Saber mais...

Azeitona Negrinha de Freixo Azeitona Verde
  • Perfil
  • Origem
  • Colheita
  • Produção
  • Downloads

Perfil

Azeitona esférica, que termina num bico pouco acentuado, com dupla aptidão para produção de azeite e azeitona de conserva.

De cor verde a verde amarelado.

Elevada relação polpa/caroço, e baixo teor de azeite.

Separação perfeita do caroço da polpa. Polpa consistente

Origem

Produzida em olivais nas íngremes encostas do Douro, onde o clima seco e quente se juntam aos solos xistosos e a um património genético único das plantas para produzir azeitonas únicas.

Cultura secular, sendo que já no reinado de D. Carlos I, foram consideradas pelo monarca como as melhores azeitonas de Portugal. Em pleno coração do Parque Natural do Douro Internacional, onde a natureza ainda conserva o seu encanto selvagem.

Colheita

Meses de Setembro e Outubro.

Colheita manual ou com pequenos equipamentos de vibração de costas. Após a colheita, a azeitona é depois transportada rapidamente para unidade de transformação em caixas plásticas que não podem exceder os 400kg.

Produção

Calibragem e selecção à entrada da unidade de transformação. Armazenamento em depósitos de 10.000 kg, onde se processa a fermentação natural com água e sal.

Antes do embalamento a azeitona é lavada, são-lhe retirados os pedúnculos, e passa por uma mesa de selecção, onde são retirados manualmente os frutos com defeito, para que o produto embalado seja da mais alta qualidade.

Dados Técnicos

Azeitona Negrinha de Freixo Azeitona Mista

Negrinha de Freixo Azeitona Azeitona de mesa, produzida em pleno coração do Parque Natural do Douro Internacional.


Saber mais...

Azeitona Negrinha de Freixo Azeitona Mista
  • Perfil
  • Origem
  • Colheita
  • Produção
  • Downloads

Perfil

Azeitona esférica, que termina num bico pouco acentuado, com dupla aptidão para produção de azeite e azeitona de conserva.

De cor verde amarelada a cor violácea e negra.

Elevada relação polpa/caroço, e baixo teor de azeite. Separação perfeita do caroço da polpa. Polpa consistente

Origem

Produzida em olivais nas íngremes encostas do Douro, onde o clima seco e quente se juntam aos solos xistosos e a um património genético único das plantas para produzir azeitonas únicas.

Cultura secular, sendo que já no reinado de D. Carlos I, foram consideradas pelo monarca como as melhores azeitonas de Portugal. Em pleno coração do Parque Natural do Douro Internacional, onde a natureza ainda conserva o seu encanto selvagem.

Colheita

Meses de Outubro e Novembro.

Colheita manual ou com pequenos equipamentos de vibração de costas. Após a colheita, a azeitona é depois transportada rapidamente para unidade de transformação em caixas plásticas que não podem exceder os 400kg.

Produção

Calibragem e selecção à entrada da unidade de transformação. Armazenamento em depósitos de 10.000 kg, onde se processa a fermentação natural com água e sal.

Antes do embalamento a azeitona é lavada, são-lhe retirados os pedúnculos, e passa por uma mesa de selecção, onde são retirados manualmente os frutos com defeito, para que o produto embalado seja da mais alta qualidade.

Dados Técnicos

A Adega Montes Ermos

“Para Norte, no cabecinho, a uns 3 Km de freixo de Espada à Cinta, fica a Senhora dos Montes Ermos. Conta a lenda que desejando os naturais construir-lhe uma capela em S. Brás, durante a noite, eram as ferramentas sistematicamente mudadas para este local. Os Freixenistas veneram-Na de uma forma muito especial. Evocam-na nas aflições, Obrigam-se-lhe a promessas. São em honra da Senhora dos Montes Ermos as maiores festividades da Vila de Freixo.”

Montes Ermos, território de amplas paisagens e de um belo mosaico agrícola, fragas, impressionantes maciços rochosos escarpados de granito, xisto e quartezito, distribuídos ao longo dos vales do Douro e seus afluentes onde se pode contemplar uma natureza no seu estado mais puro e selvagem com uma fauna e flora grandiosas.

Fechar
A Adega Hoje

A Adega Cooperativa de Freixo de Espada à Cinta busca melhorar continuamente os seus produtos e serviços, bem como assegurar o desenvolvimento sustentável da organização.

Visando alcançar um lugar preferencial junto dos nossos clientes, diferenciando-nos relativamente à nossa concorrência, a Cooperativa segue uma orientação estratégica assente nos seguintes pilares:

• Apresentar-se no mercado com uma imagem de qualidade, conquistando a confiança dos nossos clientes;

• Apostar em relações de parceria com os nossos fornecedores, privilegiando aqueles que contribuam para o nosso melhor desempenho;

• Garantir os padrões de higienização necessários, bem como o fornecimento de produtos seguros sob o ponto de vista alimentar, por forma a respeitar a saúde e o bem-estar dos nossos clientes e a manter a sua permanente satisfação;

• Investir na qualificação dos nossos recursos humanos;

• Assegurar o cumprimento de todos os requisitos, inclusive os de carácter estatuário e regulamentar, afectos à nossa área de negócio.

Fechar
A Adega História

Aos dezasseis dias do mês de Fevereiro de mil novecentos e cinquenta e nove, no Cartório Notarial de Freixo de Espada à Cinta perante Benjamim César de Andrade, ajudante deste Cartório e perante as testemunhas Manuel Joaquim Taborda Marques e António Augusto Tavares Fernandes Massa compareceram: Alfredo Augusto Guerra, José Borges de Sousa, Elísio Óscar Capelas de Avelar, António Augusto dos Anjos Gata, Maria Augusta Guerra, Manuel Guerra Júnior, Benjamim César Camilo, José Amadeu Caldeira e João Vaz Taborda Pessanha afim de lavrarem o título de constituição duma Associação Agrícola, que revestirá a forma de Sociedade Cooperativa Agrícola Anónima de Responsabilidade Limitada (S.C.R.L.) e que adoptará a denominação de “Adega Cooperativa de Freixo de Espada à Cinta”. Ficou desta forma constituída esta Adega Cooperativa.

A 7 de Abril de 1959 foram aprovados pelo Secretário de Estado da Agricultura, Luís Quartin Graça, os estatutos da Cooperativa, compostos de sete capítulos e sessenta e dois artigos. Os mesmos estatutos foram alterados a 6 de Junho de 1984 nos termos dos artigos 98.º e 99.º do Código Cooperativo e do Decreto –Lei n.º 394/82 de 21 de Setembro, passando então a Adega a denominar-se Adega Cooperativa de Freixo de Espada à Cinta, C.R.L..

Em 2 de Janeiro de 1962 a Cooperativa iniciou a sua actividade.

A Cooperativa ficou sediada na freguesia de Freixo de Espada à Cinta e circunscrita às freguesias de Freixo de Espada à Cinta, Poiares, Ligares e Mazouco. No ano de 2005 a sua circunscrição foi alargada às duas restantes freguesias do concelho, Fornos e Lagoaça, encontrando-se estas fora da Região Demarcado do Douro e não estando por isso aptas a produzir vinhos com esta designação.

Desde sempre a parte mais significativa da produção da Adega Cooperativa foi o Vinho Generoso, vendido às grandes empresas de comercialização de Vinho do Porto. Nos últimos anos a pela conjuntura que envolve o sector do vinho do Porto, a produção do Vinho Generoso tem vindo a diminuir. A produção de vinho de mesa tinha como destino a venda a granel, o excedentário seguia para destilação.

No ano de 2000 com a entrada de uma nova direcção houve uma mudança de politica, iniciando-se obras profundas de remodelação da adega com vista a serem proporcionadas condições para a obtenção de vinhos de qualidade superior. Como resultado desta mudança, no ano de 2001 foi engarrafado o primeiro vinho. Desde esta data foram sendo lançados novos vinhos contando actualmente com uma gama de 11 vinhos entre brancos, tintos e rosés.

A 2 de outubro de 2008 a Adega Cooperativa de Freixo de Espada à Cinta adquiriu o imobilizado de uma cooperativa existente no concelho de Freixo de Espada à Cinta e que se dedicava à produção de azeite, azeitona de conserva e recepção de amêndoa. A partir desta data a Cooperativa iniciou a recepção de azeitona e amêndoa lançando no mercado produtos embalados de alta qualidade, azeite e azeitona de conserva “Negrinha de Freixo”. A “Negrinha de Freixo” é uma variedade com DOP para conserva.

Todos os produtos da Cooperativa, vinho, azeite e azeitona são comercializados com a marca Montes Ermos, registada a 3 de Maio de 1999, sendo actualmente muito reconhecida pela qualidade dos produtos a que dá nome.

No conjunto das suas quatro secções, Vinhos, Azeite, Azeitona de Conserva e Frutos de Casca Rija a Cooperativa conta com um total de 936 associados.

Ao longo da sua existência a Cooperativa tem procurado capacitar-se ao nível de infra-estruturas, tecnologia e recursos humanos por forma a produzir cada vez melhor, e melhores produtos.

A Cooperativa cumpre um papel fundamental no panorama sociocultural do concelho dado ser este de carácter fortemente agrícola. Ao facilitar o escoamento e criar valor aos produtos da região a Cooperativa ajuda na fixação da população no concelho contribuindo de forma significativa para o melhoramento da sua qualidade de vida.

Fechar
A Região Freixo de Espada à Cinta

Pressupõe-se origem anterior à fundação do Reino de Portugal, em 1240 foi elevada à categoria de Vila por D. Sancho II.

A Vila de Freixo de Espada à Cinta é sede do concelho a que dá nome, com uma área de 244,49 Km2 e 3780 habitantes, é composto por seis freguesias, Fornos, Freixo de Espada à Cinta, Lagoaça, Ligares, Mazouco e Poiares.

Freixo é uma terra de grande história, cheia de lendas, tradições e palco de batalhas com povos invasores, onde nasceram várias figuras ilustres como Jorge Álvares, capitão de Afonso de Albuquerque no Extremo Oriente e Abílio Manuel Guerra Junqueiro, poeta, escritor e político.

Freixo de Espada à Cinta é um concelho de forte pendor agrícola onde as principais culturas são a vinha, o olival e o amendoal.

É aqui que o rio Douro se torna internacional delimitando a fronteira entre Portugal e Espanha.

Fechar
A Região Douro Região Demarcada

Ao longo de quase dois milénios, fez-se nas encostas xistosas do vale do Douro, uma paisagem vitícola singular, um vinho excepcional. Recuam pelo menos aos séculos III-IV os vestígios de lagares e vasilhame vinário, um pouco por toda a Região Duriense.

A 10 de Setembro de 1756 foi instituída por Marquês de Pombal a Companhia Geral da Agricultura das Vinhas do Alto Douro, criando-se desta forma a Região Demarcada do Douro, a primeira demarcada e regulamentada do mundo.

Em 1865, a instauração do regime de liberdade comercial permitiu a expansão rápida do vinhedo no Douro Superior, onde o ataque da filoxera foi mais tardio e menos violento sendo em 1907 novamente demarcada a região produtora, abarcando agora o Douro Superior.

Em Dezembro de 2001 o Alto Douro Vinhateiro foi elevado a Património da humanidade pela UNESCO.

Situada no nordeste de Portugal, na bacia hidrográfica do Douro, a região estende-se por uma área total de cerca de 250 000 ha dos quais 45 613 ha são de vinha, estando dividida em três sub-regiões, Baixo Corgo, Cima Corgo e Douro Superior.

A área de vinha é trabalhada por aproximadamente 33 000 viticultores, são eles a força motriz do desenvolvimento desta região.

A sub-região do Douro Superior com uma área de 110 000 ha é a maior das três sub-regiões estando aqui instaladas as grandes explorações do Douro, nesta sub-região a vinha ocupa 10 197 ha.

Os solos da região são na sua globalidade derivados de xistos, uma pequena percentagem tem a sua origem em granitos.

A individualidade do Douro deve-se à sua localização, sendo grande a influência que exercem as serras do Marão e de Montemuro, servindo como barreira à penetração dos ventos húmidos de oeste. Situada em vales profundos, protegidos por montanhas, a região caracteriza-se por ter invernos muito frios e verões muito quentes e secos. O Douro Superior é a sub-região mais quente e seca revelando-se assim a mais agreste e exigente tanto para a vinha como para o homem.

As vinhas mais recentes apresentam uma densidade de plantação semelhante à das vinhas tradicionais, na ordem das 4 500 - 5 000 plantas/ha, o rendimento máximo permitido é de 55 hl/ha, cerca de 7.5OOkg/ha.

As castas tintas tradicionais da região são a Touriga Nacional, Tinta Roriz e Touriga Franca, as brancas o Rabigato, Viosinho e Côdega de Larinho.

Fechar
A Região DOP - Negrinha de Freixo

Numa região predominantemente agrícola, há uma cultura que se destaca, o Olival. Mas este olival de Freixo de Espada à Cinta, tem uma característica única. Em quanto a maior parte da área de olival de Portugal se destina à produção de azeite, aqui, nas encostas do vale do Douro, produz-se uma azeitona de mesa única.

A variedade que transporta o nome da terra, azeitona Negrinha de Freixo, é o produto da interação de práticas culturais ancestrais, condições edafoclimáticas únicas e um património genético do olival especial.

Os solos são delgados e declivosos, o que obriga à frequente construção de socalcos. Nesta zona a precipitação é muito baixa, os invernos são frios e a estiagem é quente e seca, obrigando à instalação de sistemas de rega com o objectivo de minorar as carências hídricas.

Estas condições climáticas contrariam o desenvolvimento de doenças e pragas, pelo que a Azeitona Negrinha de Freixo é produzida sem o recurso a pesticidas.

A cultura desta variedade de oliveira no Douro Superior é referida em documentos antigos onde são apontadas as boas características para conservar.

A azeitona da variedade Negrinha de Freixo tem um formato arredondado, caroço pequeno que se destaca facilmente por descaroçamento, apresentando todavia um rendimento baixo em azeite, geralmente não ultrapassando os 12%.

Fechar
A Região Parque Natural do
Douro Internacional

Criado a 5 de Junho de 1996, o Parque Natural do Douro Internacional é uma área protegida de 85 150 ha numa extensão de 122 Km em que o rio Douro constitui a fronteira entre Portugal e Espanha, bem como o rio Águeda, afluente do Douro. Inclui áreas dos municípios de Mogadouro, Miranda do Douro, Freixo de Espada à Cinta e Figue ira de Castelo Rodrigo.

É uma região pouco conhecida de grande riqueza paisagística e cultural.

O parque é pontilhado por inúmeros miradouros e recantos onde se pode observar a riqueza da sua fauna, abutre-do-egipto, grifo, melro-azul, cegonha-preta, águia-de-bonelli e da sua flora, giesta, rosmaninho, esteva, sobreiro, amieiro e freixo.

Fechar